sábado, 31 de dezembro de 2016

das terminações...

.
comece 
do
zero

comente
do
zero

cometa
do 
zero

termine
infinito

Julio Carvalho

...................................................................

video
video by Brandan Pounds.

...................................................................

do trilho
ao
mar

dez
carrilhando-
se
mpre

...................................................................

numerologística:
2017. Ano 10.
2+0+1+7 = 10

2017
/
quanto mais espero
menos esperarei
...................................................................

eu tenho um amigo 
que diz que a gente precisa escrever
uma mesma coisa mil vezes
até ela ficar do jeito que a gente acha que é
do tamanho que a gente acha que deve
eu escrevo uma vez só
talvez por ser amigo das palavras
e um pouco dono do que escrevo
acontece que as palavras são como
cavalo bravo
daqueles que dão coice
indomáveis
quando acalmados
se deixam levar
a gente senta nelas
/palavras/
e cavalga
devagar
feito
assim
qualquer coice
é puramente
poético
e sem cortes
...................................................................

talvez ano novo
estava pensando sobre o peso nas coisas
aquele peso que fica ali
por ser incapaz de preencher uma ideia 
com apenas aquilo que fosse estritamente necessário pensar
durante alguns dias
seria bom se ocorresse só às vezes
mas quase sempre caio na merda
e penso o que não precisa
pensar mais leve é uma delícia
menos quando se está com peso desnecessário
que comprime o cérebro e invade o peito a ponto de faltar o ar
cada pensamento parece uma nuvem pesada
com quilos e quilos de carga negativa
que rodeia o corpo
mesmo quando se sabe que o peso está apenas
em um pensamento idiota
qualquer
em instantes
o peso das ideias desce das costas para as pernas e pés
fica aquela impressão de que o peso aumentou
assim pode ser o momento que for
se tiver peso
nada está da forma que deveria
o sorriso sai
mas é amarelo ou cinza
a alegria surge
mas é sem graça
então
imploro que outras ideias
invadam
cabeças
insistentemente
levezas de alma
mais do que de corpo
apenas pelo cansaço de ouvir
dos outros e das coisas
a réplica
imoral
das mesmas desgraças
é preciso um ponto final
nessa bola de neve
congelando ideias
desnecessárias
eu quero levezas
sem a promessa
de
raízes
...................................................................

entre o instante
e o infinito
o meu lugar
favorito
...................................................................


Nenhum comentário: