quarta-feira, 13 de outubro de 2010

das releituras...

.
«A poesia só me dá alegria porque quando se faz um poema
a pessoa vive um tipo de experiência muito especial
decorrente do espanto que a vida provoca,
uma surpresa da descoberta do inesperado.»

Ferreira Gullar - durante a entrega do Prémio Camões.
.
reading
.
adágio

a vida é um medo
que acalmo o tempo todo
de todos os jeitos
café, cigarro, remédio, paciência...
a cura só um futuro calmo
o passado até vem
mas não traz sossego
meu garfo e faca
meu dia-a-dia
se adia a cada 24 horas

quem espera sempre avança
nessa angústia
mansa

amanhã resolve
.

Um comentário:

Sandra Regina de Souza disse...

Vim aqui e ADOREI! Este adágio ficou tocando.. soando em mim!
Obrigada pela visita! bjos